Blog

BAROPODOMETRIA: O que você precisa saber antes de fazer seu teste da pisada

O que é

O exame de baropodometria é utilizado para avaliar o tipo da pisada e suas complicações que podem atingir pernas, joelhos, quadris. Através da análise de imagem é possível diagnosticar o tipo de pé e de pisada, pontos de maior pressão, distribuição de carga e formato do pé do paciente. Ao finalizar o exame, é possível detectar lesões que atingem as articulações da região inferior do corpo

Apesar de ser popularmente conhecido como "teste da pisada", existem diferenças importantes entre a baropodometria e o teste feito em lojas de calçados.

"É um nome bem comum e mais utilizado para o teste, mas depende muito do ambiente aplicado. O famoso teste da pisada, encontrado em algumas lojas de calçados sob medida, não tem fator de análise, pois o nível do medidor de pressão é incapaz de passar resultados precisos", explica a fisioterapeuta e ortoprotesista Grazielle Andrade.

Como é feito

O exame é realizado por um profissional habilitado e especialista na área e não requer preparo prévio. Mas é orientado ao paciente vir de bermuda para o exame.
Durante o exame, o paciente pisa em uma plataforma de força - conhecida como baropodômetro, responsável por capturar pontos de pressão na sola do pé que são convertidos em unidade de pressão (quilopascal).

O exame apresenta duas etapas:

Análise estática: O paciente de pé e parado em cima da plataforma, é avaliado e realizado o exame estático, além do formato do pé, análise do tipo de pé - como pé plano, cavo ou normal. É observado o centro pressórico e das áreas de maior pressão. Dessa forma, é possível identificar alterações na estrutura e na postura do corpo.

Análise dinâmica: Nessa segunda etapa, o paciente caminha por cima da plataforma - é um teste dinâmico e em movimento. Os dados indicados pelo baropodômetro irão revelar as características e a classificação do tipo de pisada (pronada, supinada ou normal), o centro de gravidade e as possíveis alterações.

"Esse exame não exige nenhum tipo de preparação prévia. Muitos tentam driblar o exame, forçando o tipo de pisada ou modificando o equilíbrio, principalmente na segunda parte do exame, quando tem que andar sobre a plataforma, mas isso apenas dificulta ainda mais o diagnóstico. Estar com o corpo relaxado e não forçar nenhum tipo de movimento ou posição não habitual é o ideal. Mas caso seja observado essas alterações, o paciente realiza o exame por um tempo maior, até que seja possível realizar uma média. Assim, podemos ter a real ideia do que deve ser analisado e o melhor tipo de tratamento", pontua Grazielle

Quando é indicado

Segundo a especialista, o exame pode ser solicitado por qualquer pessoa durante uma consulta de rotina. O especialista irá fazer a análise do quadro clínico e, se a baropodometria se mostrar necessária, o paciente será encaminhado para um especialista com conhecimento em biomecânica, cinesiologia, posturologia e reabilitação.

Os sinais mais comuns que levam a realização do teste são:

  • Dores ao caminhar
  • Dor nos joelhos ou tornozelos
  • Falta de equilíbrio
  • O famoso "tropeçar no próprio pé" constantemente
  • Apresentação de lesões rotineiras nos pés.
  • Dor, queimação nos pés

Ainda de acordo com Grazielle, a baropodometria pode ser feita como acompanhamento, mesmo no processo de crescimento, quando os pais ou o próprio indivíduo percebe que suas pernas estão tortas, dificultando a locomoção.

O teste não possui limitações de idade, podendo ser aplicado em crianças ou adultos. "Dificilmente adultos que apresentam dores ao caminhar não tinham isso desde mais novos", ressalta a ortoprotesista.

No caso dos mais novos, os pais e responsáveis devem ficar atentos. "Se os pais ouvem reclamações constantes de dores, a criança evita caminhar, ou até mesmo reclama de falta de coordenação, é indicado levar para análise", comenta Grazielle.

"Se a dor começa na fase adulta, o exame acontece para identificar possíveis mudanças ósseas, musculares e identificação da necessidade de uma palmilha de apoio especial", completa a especialista.

Resultados

Após a realização do exame, o profissional irá interpretar os resultados apresentados, observando se o paciente possui características preocupantes, como regiões com hiperpressão ou desalinhamentos na pisada - fatores que podem elevar o risco de lesões.

Caso necessário, o médico irá indicar o uso de palmilhas, tênis ou órteses com formatos apropriados para o indivíduo. Além disso, o fisioterapeuta pode prescrever exercícios específicos para cada quadro, a fim de evitar futuras complicações. Em casos graves, pode haver indicação cirúrgica.

Onde fazer

O exame de baropodometria pode ser feito em clínicas especializadas na saúde dos pés, assim como em clínicas de ortopedia técnica.

05 / Mai / 2023

Comente essa publicao